Portugal

Generalidades

A República Portuguesa, designação oficial de Portugal, está localizada na Península Ibérica, no extremo sudoeste da Europa e inclui os arquipélagos da Madeira e dos Açores, no Oceano Atlântico.

O arquipélago da Madeira é formado pelas ilhas da Madeira, Porto Santo, Ilhas Desertas e Ilhas Selvagem e o arquipélago dos Açores é formado por nove ilhas e vários ilhéus: Santa Maria, São Miguel, Terceira, Graciosa, São Jorge, Pico, Faial, Flores e Corvo.

O território português ocupa uma área total de 92 212 km2.

O país é limitado a sul e a oeste pelo Oceano Atlântico Norte, fazendo fronteira a leste e a norte com a Espanha.

A sua capital é Lisboa.

A moeda é o euro (€).

Em Portugal existe liberdade religiosa, o que permite a coexistência de várias religiões, embora a religião maioritária seja o catolicismo: 8 em cada 10 cidadãos são católicos.

As suas línguas oficiais são o português e o mirandês.

A população residente de Portugal é de 10 291 027 habitantes (2017).

A maior concentração da população situa-se na zona costeira do país e no norte (entre Lisboa e Viana do Castelo).

Forma de Governo

Portugal é uma república parlamentar. O sistema de governo central baseia-se em três órgãos políticos: o Presidente da República ou Chefe de Estado (eleito a cada cinco anos por sufrágio universal), a Assembleia da República e o Governo.

Além destes órgãos, os Tribunais são também órgãos de soberania, cuja formação, composição e competência se encontram definidas na Constituição.

O Presidente elege, por um período de quatro anos, o Primeiro-ministro, que é Chefe do Governo.

O país está dividido em 18 distritos e duas regiões autónomas (Açores e Madeira)

Os distritos e regiões autónomas estão divididos em 308 municípios (concelhos)

Presidente: Marcelo Rebelo de Sousa (2016)

Primeiro-ministro: António Costa (2016)

Economia

O PIB de Portugal em 2018 foi de 201 500 milhões de euros

O PIB per capita em 2018 ascendeu a 19 600 €

Nos últimos 30 anos, Portugal tem vindo a concentrar a sua economia principalmente no sector terciário, centrando-se na prestação de serviços; essa atividade gera aproximadamente 75% de seu VAB (2017) e emprega quase 70% da população ativa. O comércio, o turismo e a criação de start-ups são os serviços mais relevantes em termos económicos.

É também considerado um grande produtor de cortiça (concentra mais de 50% da produção mundial), concentrado de tomate, vinhos, azeitonas, trigo, milho, produtos florestais e recursos minerais, como cobre, lítio, tungsténio e estanho.

A pesca é um recurso excessivamente explorado. Nas suas águas nacionais, Portugal pesca sardinha, atum, carapau, polvo e peixe-espada e em águas não nacionais (Atlântico Norte, Atlântico Sul – Ilhas Malvinas e Atlântico Centro), bacalhau, peixe-espada e camarão. A fim de mitigar os efeitos da exploração excessiva das pescas, foi implementada a aquicultura, que em 2017 representou 5% da produção de peixe fresco.

Os sectores com maior integração tecnológica têm vindo a alcançar uma grande relevância:

  • o sector automóvel e respetivos componentes;
  • a aeronáutica: manutenção de aeronaves complexas, construção de aeroestruturas, fabrico de ferramentas especiais e componentes metálicos e compostos, engenharia, impressão 3D e desenvolvimento de sistemas. A NASA e a Agência Espacial Europeia (ESA) usam software português nos sistemas de segurança dos equipamentos da missão espacial europeia;
  • eletrónica: material para telecomunicações, informática e eletrónica profissional, componentes eletrónicos, equipamentos eletrónicos de consumo e cabos;
  • energias renováveis: de acordo com dados do EUROSTAT, em 2014, 52,1% da eletricidade gerada no país foi obtida a partir de fontes “verdes”;
  • sector farmacêutico;
  • indústrias relacionadas com as novas tecnologias da informação e comunicação.

O projeto de melhoria e renovação urbana permitiu a reativação do sector da construção nos últimos anos; em 2017 cresceu mais de 6% em relação ao ano anterior.

No entanto, os sectores tradicionais da indústria portuguesa continuam a representar um importante contributo para a sua economia: calçado, têxteis, cerâmica, alimentos e bebidas.

Comércio Internacional

Exportações (2018): 89 222 milhões de euros

  • 56 973 milhões de euros em bens
  • 32 249 milhões de euros em serviços

Importações (2018): 87 211 milhões de euros

  • 71 681 milhões de euros
  • 15 530 milhões de euros em serviços

Principais destinos das exportações portuguesas (2018):

UE (Espanha, França, Alemanha, Reino Unido)

América do Norte (EUA)

África (Angola, Marrocos, Argélia)

América do Sul (Brasil, Argentina)

Ásia (China)

Principais origens das importações portuguesas (2018):

UE (Espanha, Alemanha, França)

América do Norte (EUA)

Ásia (China)

América do Sul (Brasil, Colômbia, Argentina)

África (Angola, Argélia, Guiné Equatorial, África do Sul)

Aproximadamente 75% do comércio de Portugal ocorre dentro da União Europeia

Argentina – Portugal

A comunidade portuguesa registada na Argentina é de 55 000 pessoas.

A comunidade argentina registada em Portugal corresponde a 850 pessoas.

As relações comerciais bilaterais ainda não são relevantes em termos numéricos. No entanto, existe um grande potencial para reverter essa situação e aprofundar os laços comerciais entre os dois países.

As áreas em que o potencial de intercâmbio/cooperação comercial é grande, como consequência das estruturas produtivas de ambos os países, são as seguintes:

  • azeite e serviços relacionados com a sua produção;
  • energias renováveis;
  • sector vitivinícola (sector emblemático em ambos os países);
  • sector da indústria transformadora (bens de capital para a indústria de peças de automóveis e para a indústria alimentar);
  • turismo;
  • construção civil;
  • fabrico de papel e cortiça;
  • atividade florestal;
  • material elétrico;
  • biotecnologia (aplicada à produção de medicamentos);
  • informática.

Em 2018, a Argentina foi o segundo destino das exportações portuguesas no âmbito do MERCOSUL (a seguir ao Brasil), no que diz respeito aos bens e serviços, e o terceiro país de origem das importações no âmbito do MERCOSUL (a seguir ao Brasil e à Colômbia).

Exportações portuguesas para a Argentina – 2018: 157 milhões de euros (0,2% do total)

72,2% correspondem a exportações de bens e 27,8% a exportações de serviços.

Em relação ao ano anterior, esse número representa um aumento de 21,7%.

Importações portuguesas da Argentina – 2018: 84 milhões de euros (0,1% do total)

73,4% correspondem à importação de bens e 26,6% à importação de serviços.

Em relação ao ano anterior, esse número representa uma queda de 16,9%.

Principais produtos exportados por Portugal para a Argentina em 2017:

  • Combustíveis minerais: óleos de petróleo ou minerais betuminosos (39,6%);
  • Máquinas e aparelhos elétricos (23,4%);
  • Madeira e cortiça: obras de cortiça natural – aglomerado de cortiça e respetivos produtos (9,2%);
  • Produtos químicos (7,6%);
  • Metais comuns (6,9%);
  • Outros: têxteis, minerais, gengibre, açafrão, curcuma, tomilho, louro, caril, etc. (13,3%).

Principais produtos exportados pela Argentina para Portugal em 2017:

  • Agrícola: cereais, oleaginosas, frutas – sementes de girassol – farinhas e pellets da extração de óleo de soja – legumes- tabaco –(67,8%);
  • Peles e couros (17,7%);
  • Produtos químicos (5,4%);
  • Alimentação: peixe – marisco – crustáceos – mel – azeite (0,5%);
  • Máquinas e aparelhos (0,4%);
  • Outros (8,2%).

Fazer negócios com Portugal

Portugal ocupa a 34.ª posição (2019) das 190 posições analisadas pelo Banco Mundial no ranking Doing Business (representando 1 o cenário mais favorável para fazer negócios e 190 o menos favorável).

O risco associado ao país ou o prémio de risco de Portugal é de 143 pontos (fevereiro de 2019), pertencendo ao grupo médio-baixo da região.

Devido à sua história, tradição e conhecimento da idiossincrasia, Portugal é uma ótima opção para a entrada no continente africano em termos comerciais.

O país fez um investimento significativo em infraestruturas e na adoção de energias renováveis e tem uma elevada capacidade de adoção/adaptação de novas tecnologias.

Os sistemas avançados de comunicação completam a oferta de serviços para o estabelecimento de empresas ou a realização de projetos comerciais neste país.

Portugal é um país moderno e sofisticado que olha para o futuro. Capaz de combinar tradição e inovação de uma forma surpreendente. Um país acolhedor, soalheiro, com paisagens naturais privilegiadas e uma gastronomia única. É um país aberto e multicultural que, graças à sua experiência e conhecimento, cria soluções que impulsionam os negócios globais. Portugal, um país surpreendente*

 Entre em contacto connosco para obter mais informações.